Anestésicos X Gestantes




Os anestésicos locais são as drogas mais amplamente utilizadas em Odontologia e, sendo aplicados tanto por injeção ou topicamente, determinam um bloqueio temporário da condução nervosa. São considerados seguros para o uso durante a gravidez. O emprego de baixas doses em Odontologia privilegia esse uso.

O cirurgião-dentista deve fazer uma ampla avaliação clínica de sua paciente antes da administração de qualquer droga, incluído os próprios anestésicos locais, pois atuam em vários pontos do organismo. Os anestésicos locais após entrarem no sistema circulatório são transportados para todas as células do corpo.

Segundo a FDA ( Food and Drug Administration) os fármacos podem ser divididos em 5 categorias de risco para indução de defeitos congênitos:


  • Categoria A: Estudos controlados em mulheres não demonstram riscos para o feto no primeiro trimestre e a possibilidade de dano fetal parece remota, não havendo evidências de riscos em estudos posteriores.
  • Categoria B: Estudos de reprodução animal não tem demonstrado risco fetal, mas não há nenhum estudo controlado em mulheres grávidas ou estudos de reprodução animal mostrando efeitos adversos no feto.
  • Categoria C: Estudos em animais revelaram efeitos adversos no feto e não há nenhum estudo controlado em mulheres. Só deveriam ser dadas essas drogas se o benefício justificar o risco potencial para o feto.
  • Categoria D: Há evidências positivas de risco fetal humano, mas os benefícios de uso em mulheres grávidas podem ser aceitáveis apesar do risco.
  • Categoria X: Estudos em animais e seres humanos demonstram anormalidades fetais ou há evidências de riscos para o feto baseando-se em experiências humanas, ou ambos. O risco de uso de fármacos está claramente acima do possível benefício. A droga é contra-indicada em mulheres que estão ou podem ficar grávidas.

Com respeito aos anestésicos locais a lidocaína é classificada como categoria B, a mepivacaína e bupivacaína são classificadas como categoria C, enquanto a prilocaína é desaconselhada.

Se for considerada a categorização da FDA, selecionam-se preferentemente fármacos pertencentes a categorias A e B para uso na gestação, sendo proibitivos o uso dos pertencentes a categoria X.

Luciana Torres, CD
 

©2010 Luciana Torres - Direitos Reservados